Pastoral do Dízimo

Saiba mais sobre o dízimo

Cultivar e Guardar a Criação!

Reconciliai-vos com Deus!

230º JUBILEU DO SENHOR BOM JESUS DE MATOSINHOS
13 A 24 Junho de 2017 – Conceição do Mato Dentro – MG
“Com a Virgem da Conceição, sigamos o Bom Jesus!”

13 de Junho – Terça feira
Dia de Santo Antônio Patrono dos pregadores do Jubileu
12h Abertura do Jubileu com a solene Bênção do Santíssimo Sacramento, consagração ao Bom Jesus, toque de sinos, fogos e música no Santuário.
18h Procissão com as imagens de Santo Antônio e Nossa Senhora da Conceição, saindo do Rosário.
19h Missa no Santuário.
20h Benção e distribuição do pão de Santo Antônio.

14 de Junho – Quarta feira
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
08 às 11h Confissões na casa dos Romeiros
10h Missa – Jubileu das crianças e das escolas – Participação do Ceform, da APAE e escolas da cidade.
14 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
19h Missa
20h30m  Novena do Senhor Bom Jesus

15 de Junho – Quinta Feira – Corpus Christi
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
08h Missa solene, seguida de procissão do Santíssimo em torno do santuário.
08h às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
10h Missa
14 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
15h Momento Mariano
17h Tenda da Palavra
19h Missa solene com procissão do Santíssimo no entorno do Santuário

16 de Junho – Sexta Feira
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
08h Missa
08 às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
10h Missa
14 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
15h Momento Mariano
16h Tenda da Palavra
19h Missa
20h30m Novena do Senhor Bom Jesus

17 de Junho – Sábado
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
08h Missa
 08 às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
10h Missa
14h Bênção da Cavalgada do Jubileu
15 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
17h Momento Mariano
17hTenda da Palavra
19h Missa
20h30m  Novena do Senhor Bom Jesus
21h30m Quadrilha da Família no adro do santuário – ECC

18 de Junho – Domingo
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
6:30 Caminhada da Juventude e dos crismandos
07h às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
8h Missa – Jubileu da Juventude e da Crisma
10h Missa – Solene instituição do Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão.
14h Louvor da Juventude ao Bom Jesus
14h às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
15h Momento Mariano
 16h Missa
16h Tenda da Palavra
19h Missa
20h30m Novena do Senhor Bom Jesus

 19 Junho – Segunda Feira
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
09h Tenda da Palavra
08h às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
10h Missa
14 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
15h Momento Mariano
19h Missa
20h30m Novena do Senhor Bom Jesus

20 de Junho – Terça feira
05h Consagração ao Bom Jesus
 05h30 Missa
07h Preparação para as Confissões
07:30 às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
09h Tenda da Palavra
10h Missa
14h Preparação para as Confissões na Casa dos Romeiros
14:30 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
15h Momento Mariano
16h Jubileu dos Enfermos – Missa com a sagrada unção.
19h Missa
20h30m  Novena do Senhor Bom Jesus

21 de Junho – Quarta feira
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
07h Preparação para as Confissões na Casa dos Romeiros
07:30 às 11h Confissões na Casa dos Romeiros
09h Tenda da Palavra
10h Missa
14h Preparação para as Confissões na Casa dos Romeiros
14:30 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros (Todos os padres)
15h Momento Mariano
16h Tenda da Palavra
19h Missa
20h30m Novena do Senhor Bom Jesus

22 de Junho – Quinta Feira
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
07h Preparação para as Confissões na Casa dos Romeiros
07:30 às 11h Confissões na Casa dos Romeiros (Todos os padres)
08h Missa
09h Tenda da Palavra
10h Missa
14h Preparação para as Confissões na Casa dos Romeiros
14:30 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros
15h Momento Mariano
18h Procissão com as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor dos Passos
(As mulheres iniciam a procissão saindo da igreja Matriz, os homens aguardam na igreja do Rosário, seguindo para o Santuário
19h Missa
20h30m Novena do Senhor Bom Jesus

23 de Junho – Sexta Feira
05h Consagração ao Bom Jesus
05h30 Missa
07h Caminhada das mulheres, saindo da igreja do Rosário para o Santuário
07h Preparação para as Confissões
7h30 às 11h Confissões na casa dos Romeiros (Todos os padres)
08h Missa
09h Tenda da Palavra
10h Missa
14h Preparação para as Confissões
14h30 às 17h Confissões na Casa dos Romeiros (Todos os padres)
15h Entrevista com os romeiros (Pe. Adão)
15h Momento Mariano
16h Missa
18h Solene Coroação de Nossa Senhora
19h Missa
20h30m Novena do Senhor Bom Jesus

24/06 – Sábado
05h Consagração
05h30 Missa
6h Preparação para as Confissões na Casa dos Romeiros
6h30 às 11h Confissões na Casa dos Romeiros (Todos os padres)
07h Caminhada Penitencial dos homens, saindo da igreja do Rosário para o Santuário com a Imagem do Bom Jesus
08h Missa
10h Missa
11h Entrevista com os Romeiros (Pe. Adão)
13h Missa
16h Missa com todos os padres, presidida por dom Jeremias Antônio de Jesus
18h Encerramento do Jubileu: Solene Procissão do Santíssimo da igreja Matriz para o Santuário
20h Bênção do Santíssimo Sacramento – Bênção e Indulgência Papal, Bênção dos objetos de devoção

“A Paz esteja convosco”

32ª Semana do Migrante busca conquistar direitos para refugiados e migrantes no Brasil

De 18 a 25 de junho, a Igreja no Brasil celebra a 32ª Semana do Migrante, com o tema: “Migração, biomas e bem viver”. O objetivo da semana, segundo o bispo referencial da Pastoral dos Refugiados, dom José Luiz Ferreira Salles, é  anunciar, denunciar, refletir e construir uma nova relação do ser humano com a Mãe Terra.
A semana, inspirada pelo lema da Campanha da Fraternidade deste ano, propõe uma perspectiva de mudança de mentalidade e comportamento. “Queremos celebrar a vida que teimosamente não se deixa matar e nem aceita ser destruída por nenhuma força que se proclama dona de sua existência, porque acredita que o Deus Criador já venceu e já declarou sua vitória sobre a morte, o pecado e o mal”, disse o bispo.
A 32ª Semana do Migrante é articulada pelo Serviço Pastoral do Migrante (SPM), vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), sempre fazendo uma relação com as campanhas da fraternidade em curso. O SPM elaborou vários materiais (texto base, roteiro de celebração, círculos bíblicos, entre outros) para subsidiar as comunidades e paróquias no aprofundamento da temática dos migrantes.
 Lei de Migração
Um tema central para o bispo referencial da Pastoral dos Refugiados, é a sanção da nova Lei de Migração, Lei 13.445/2017, publicada no Diário Oficial da União no dia 25 de maio. “O Brasil, até os dias atuais, ainda tinha uma legislação do tempo da ditadura para tratar dos procedimentos relativos à migração.  A sanção da lei causou um misto de alegria e frustração em meio aos que se mobilizaram em torno da sua aprovação”.
Segundo o bispo, 20 vetos foram feitos pelo presidente Michel Temer em relação ao texto aprovado pelo Congresso, ignorando as discussões ocorridas junto à sociedade civil e cedendo à pressão de setores mais conservadores do governo. Entre os vetos mais sentidos, para dom José Luiz, está o veto à anistia a migrantes indocumentados, a livre circulação de povos indígenas nas terras tradicionalmente ocupadas em regiões de fronteira. Saiba mais sobre a nova lei:
http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2017/05/25/nova-lei-de-migracao-e-sancionada-com-vetos.

Papel da Igreja
A migração, segundo o bispo, tem forte relação com a crise que  concentra as riquezas e exclui os trabalhadores do campo e da cidade. “Não é apenas uma crise humanitária, como sugere a mídia, mas uma exclusão em massa de milhões de seres humanos, anulando direitos e destruindo o planeta”, disse o bispo.
A semana buscará, por meio dos processos que realiza, lutar para o fim da dissolução das fronteiras e das barreiras identitárias, xenófobas, regionalistas e nacionalistas.  A Igreja, com sua missão evangelizadora, profética e missionária, atua em pelo menos três frentes quanto à migração.
Primeiro na acolhida – O que supõe receber e dar abrigo inicial, identificando as necessidades materiais e documentais, ajudando os migrantes a alcançar seus sonhos e direitos; Segundo, busca contribuir para o protagonismo dos migrantes, apontando caminhos de denúncia de injustiças, de viabilidades de integração social e de vivenciarem suas culturas e religiões; e por fim, procura construir processos com entidades e com os próprios migrantes/refugiados que lutam no mesmo sentido, na busca da justiça e dos direitos.
Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)
A partir do próximo sábado (17 de junho), o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) e seus parceiros promovem uma extensa agenda de eventos em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro para celebrar o Dia Mundial do Refugiado – comemorado em todo o mundo no dia 20 de junho.  Feiras culturais, mostras de cinema, seminários e a divulgação do relatório “Tendências Globais – Deslocamentos Forçados em 2016” integram a programação nestas três cidades. Para mais informações, acessar: http://www.unhcr.org/withrefugees

Ano Mariano: três passos para vivencia - lo

Monumento em homenagem aos 300 anos,
inaugurado pelo Cardeal Sérgio da Rocha, na sede da CNBB
O Ano Mariano instituído pela CNBB começou em 12 de outubro de 2016 e segue até 12 de outubro de 2017 em comemoração aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.
Segundo o presidente da CNBB, cardeal Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília (DF), três passos são essenciais para viver de forma plena o Ano Mariano.

Primeiro Passo:  é recordar a história de Nossa Senhora agradecendo a Deus.
“Nós recordamos com louvor a Deus com gratidão os 300 anos, então isso é motivo de Ação de Graças, motivo de louvor de uma recordação alegre e agradecida”, colocou.
Segundo Passo:  é celebra;  Dom Sérgio reforça que o Ano Mariano é um momento de crescer como discípulo de Jesus através de Maria.
“Celebrar, louvando a Deus pela presença de Nossa Senhora no ontem, no hoje da história do nosso povo. Nossa Senhora tão querida, Nossa Mãe e a ela nós voltamos o nosso coração nesse Ano Mariano para junto com ela aprender a seguir Jesus Cristo, ser discípulo, discípula. É um ano para crescer no discipulado, isto é, com Maria, nós vamos crescendo como seguidores de Jesus Cristo, seguindo seu exemplo, seus testemunho e confiando na sua intercessão”, afirma.
Terceiro Passo:  é viver seguindo os exemplos de Maria.
“Esse é um ano também para se viver, ou seja, vivenciar a própria liturgia, o louvor a Deus no dia-a-dia da vida, imitando Nossa Senhora, sua atitude de louvor, Ela que rezou, que cantou e que nos ensina a fazer o mesmo, também a sua atitude de caridade, de misericórdia para com quem mais necessitava, como fez com Isabel e nas Bodas de Caná. Sua compaixão na hora da Cruz, Ela unida a Jesus. Então nós imitamos Nossa Senhora, permanecemos unidos a Jesus, mas também servindo os irmãos que mais necessitam”, indicou.
Em carta enviada aos bispos de todo o Brasil, a presidência da CNBB considera a celebração dos 300 anos “uma grande ação de graças”.